quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

Ano Novo, Merda Nova!

2007 foi uma merda.
Até os Gato Fedorento na passagem d'ano foram uma merda.
E esta merda de país continua cada vez mais na merda.
Ano Novo, Merda Nova.

A principal merda de início de ano é a merda da lei do tabaco...
Sim, merda de lei. Estou em desacordo com a lei em dois ou três factores que acho decisivos para a classificar de merda de lei.

1º O Estado vendeu e continua a vender tabaco. Porquê? Mas... o tabaco não mata? Não prejudica a saúde e bla bla bla? Se é assim tão mau porque, simplesmente não se proibe a venda?!? (Já agora...a Tabaqueira é do estado não é? não tenho a certeza, tá cotada na bolsa? Pena. Se cahar já foi vendida alguma cota, por preço baratinho á Philip Morris)

2º Não posso compreender que, o dono de um establecimento, não tenha o direito de explorar o seu negócio em liberdade, onde tem uma máquina de venda de tabaco, autorizada pelo estado.
Onde coloca um distico indicando que é um local para fumadores e que só quem quiser é que lá entra.
Teóricamente pode... mas, se um não-fumador quiser entrar nesse espaço (e pode, acho bem) ele tem de reunir as condições de forma a que esse não-fumador (que entrou livremente, num local para fumadores devidamente identificado) esteja livre de fumo. Impossivel. Hipócrita. Falta de liberdade. Uma merda.

Se estou preso, posso solicitar ao guarda:
- Oh sêguarda troque-me a seringa que quero dar um chuto e rapidinho senão faço queixa ás dezenas de associações e organismos que promovem esta estupidez! Mais uma merda.

Se estou num café, para fumadores, tenho de vir cá fora á esplanada fumar o meu cigarrito observando o vento levando o fumo direitinho ás narinas das crianças da mesa ao lado que inocentes a esta merda comem a sua refeição de plástico que os vai matar antes de quererem fumar.

Como posso fumar nos estádios de futebol (sim sim é permitido) vou passar a 'ir ao futebol'.
Nem sonham a quantidade de gajos que vão 'ao futebol'. Também há gajas, mas a maioria são gajos que descobriram uma forma subtil de estarem umas horas sem a mulher e os filhos e trocarem 'caralhadas' com os amigos. O resultado pouco interessa.... o Porto ganha quase sempre e os outros ás vezes. Eu sei que não tem piada, mas é assim a merda do campeonato.
Só me falta escolher a equipa... talvez o 'Tabaqueira F. C.'

Amanhã há mais merdas.

5 comentários:

Local Livre disse...

Consultar:

http://locaispermitidofumar.blogspot.com/

Loira disse...

Merda... A palavra mais correcta e indicada para a nova lei!

A proxima actualização do dicionario da lingua portuguesa vai ser:

Merda

substantivo feminino

1. vulgarismo excremento;
2. vulgarismo porcaria; sujidade;
3. vulgarismo coisa reles; coisa desagradável;
4. vulgarismo insignificância; coisa sem valor;

(actualização)
5. vulgarismo quanto a Lei do Tabaco


substantivo 2 géneros

vulgarismo pessoa sem préstimo; pessoa reles;

(actualização e rectificação do ponto anterior)
vulgarismo pessoa sem préstimo; pessoa reles; O nosso Estado Português

vulgarismo merda! exclamação que exprime descontentamento, indignação, repulsa, desprezo, impaciência ou irritação;

(actualização e rectificação do ponto anterior)
vulgarismo merda pra Lei do Tabaco! exclamação que exprime descontentamento, indignação, repulsa, desprezo, impaciência ou irritação;

(Do lat. merda-, «id.»)

Anónimo disse...

Bem... só tenho a dizer k se merda é sinonimo de sorte para muita gente... Viva a merda!

Anónimo disse...

Ei-lo que está de volta! O "nosso" homem, irreverente, acutilante, virando a mesa e agitando as bancadas! Sem perder a pose e o charme que lhe é tão característico com o seu eterno "Martini look".
Welcome back, Orlando.
Beijos da Teresa

Anónimo disse...

Peço perdão, mas discordo!
Ano Novo sim, mas a merda, a merda é velha!
Meus amigos, na ultima revolução a sério em Portugal, nós já éramos adolescentes ou pré-.
E agora digam-me, como é que com memórias revolucionárias tão vivas, continuámos a deixar que nos dêem sempre a mesma merda e a aceitar de cabeça baixa.É mais fácil aceitar as coisas? Causa-nos menos problemas? Talvez!É concerteza mais fácil protestar no seguro anonimato.
De uma fumadora que pretende continuar os mesmos hábitos nem que seja contra a corrente e sozinha!!!!
beijos